Tuesday, February 21, 2006

Já que estamos em maré de cinema...

Queria só deixar mais duas vénias a dois filmes que vi há não muito tempo:

"Walk the Line"
, de James Mangold. Apesar de não ser um filme com uma história absolutamente nova (afinal era uma pseudo-biografia) aconselha-se a apreciadores de música em geral e a fãs de Johnny Cash em particular. Percebe-se, decididamente, porque é que tanto o Joaquin Phoenix (este homem tem naturalmente um ar sinistro!) como Reese Witherspoon foram nomeados para esta edição dos Óscares... estão practicamente irreprensíveis!!

"Match Point", de W. Allen. Mais uma vez o génio fez um filme surpreendente com final inesperado. Enquanto a acção decorria, deparei-me comigo mesma tanto a torcer para que Chris Wilton (Jonathan Rhys Meyers) se safasse como para que fosse apanhado. E quando se pensa que tudo está perdido para a personagem... o final chega e justifica a primeira cena do filme. Soberbo.


Também aqui poderia referir "Brokeback Moutain" de Ang Lee... Mas esse já foi merecidamente aclamado pelos críticos (quem diria que esses tipos diriam algo que prestasse??).

Monday, February 20, 2006

Porque é que ainda vale a pena ir ao cinema...

Apesar de sermos assaltados e deixarmos (€4,20 por bilhete!!!) acho que ainda há filmes que valem a pena ser vistos numa grande tela. Um deles é o "Munich", de Steven Spielberg (esse grande senhor do cinema!!). Hoje decidi aproveitar decentemente as seis horinhas de "furo" entre aulinhas para ir (finalmente!) ver se o Steven (lol) mantém o nível de sempre. E tenho a dizer que esse tempito não foi, de todo, desperdiçado.
Mais uma vez, e como já nos vem habituando, Spielberg realizou um filme intenso, cujo o elenco me surpreendeu positivamente devendo no entanto uma vénia especial à personagem interpretada por Geoffrey Rush, Ephraim, para escapar ao óbvio elogio a Eric Bana (Avner).
Já muito se escreveu ou disse sobre este filme sendo que muitas coisas não foram propriamente positivas... ok, eu sou suspeita pois sou pro-spielberguiana acérrima, mas este não é (definitivamente!) apenas mais um filme sobre "pobres-judeus-oprimidos" do género "pseudo-intelectualóide"... é por estas coisas que deixei de acreditar em críticos de cinema há muito tempo. Decididamente esses tipos não fazem o meu género! :)

Saturday, February 18, 2006

Coldplay




Square one

You’re in control
Is there anywhere you want to go
You’re in control
Is there anything you want to know
The future’s for discovering
The space in which we're travelling

From the top of the first page
To the end of the last day
From the start in your own way
You just want
Somebody listening to what you say
It doesn’t matter who you are

Under the surface trying to break through
Deciphering the codes in you
I need a compass, draw me a map
I’m on the top, I can’t get back

The first line of the first page
To the end of the last place
You were looking
From the start in your own way
You just want
Somebody listening to what you say
It doesn’t matter who you are

You just want somebody listening to what you say
You just want somebody listening to what you say
It doesn’t matter who you are
It doesn’t matter who you are

Is there anybody out there who
Is lost and hurt and lonely too
Are they bleeding all your colors into one
And if you come undone
As if you’d been run through
Some catapult it fired you
You wonder if your chance will ever come
Or if you’re stuck in square one

Esclarecer uma determinada mente curiosa...

Um determinado e peculiar rapazinho perguntou-me ontem sobre que seria este blog... pois a realidade é que nem eu sei... acho que vai ser para o que me apetecer seja isso criticar um filme, maldizer um ser qualquer, ou simplesmente escrever sobre o que me incomoda, me espanta, me apaixona ou me deixa furiosa.

contagem decrescente...

... para o reencontro...